3 de dez de 2014

A subjetividade nas relações



Bom dia com: subjetividade por subjetividade, eu opto pela reciprocidade amorosa e tudo aquilo que a envolve.

Entendam... não tem jeito... por mais que você fale ou mostre, a leitura que os outros farão de você e das situações independe da sua vontade ou da sua verdade. Não se torne refém da própria necessidade de ser "aceito" ou "amado".

A subjetividade é um dos elementos que compõe o alicerce decisivo na hora do outro fazer escolhas e, NINGUÉM tem controle sobre isso. Opta
r pelo céu ou inferno de si mesmo é um caminho diretamente relacionando às histórias de amores e horrores de cada um... talvez por isso mesmo, pela leitura interna em desalinho com a leitura feita sobre o outro, tantos vem e vão e tão poucos permanecem em nossas vidas.

Quem ainda não aceitou que o caminho é solitário em diversos trechos, vai estagnar e perder tempo aguardando ser carregado. Que mérito há nisso?

Não importa se mais longa ou mais curta a jornada, e não há atalho, a luz ainda é o porto em que atraca toda e qualquer alma... leve a eternidade que levar.

Sigamos!

Ana Virgínia Almeida Queiroz

Google+ Twitter Facebook Delicious Digg Favorites More