24 de nov de 2014

Psicoterapia

Quem deu conta de um dia buscar tratamento nunca se arrependeu.

O não acertar na primeira escolha não tem relação, obrigatoriamente, com a qualidade do trabalho. Às vezes os conteúdos que começam a emergir na terapia nos incomodam e como estamos habituados a projetar nossas limitações fora de nós mesmos, atribuímos a responsabilidade ao psicólogo.

 Psicoterapia não é tratamento somente para quem ...
está no limite emocional ou passou dele. Aqueles que buscam qualidade de vida nas relações tem obtido grandes ganhos inclusive de ordem física.

 Mudança de padrão comportamental não é fácil. Exige ressignificação de valores, conceitos, crenças e uma dose cavalar de coragem para transmutar tudo isso.
Enquanto uma pessoa faz psicoterapia, tem uma multidão incomodada por ela estar reavaliando o sistema de onde saiu e onde vive.

 Quando um indivíduo muda, todo mundo se sente obrigado a mudar também o que gera medo e necessidade de boicotar o processo daquele que se compromete com o próprio crescimento. Zona de conforto funciona assim também... o indivíduo não quer mudar, não dá conta e atrapalha o crescimento alheio porque isso o força a se mexer.

Enquanto psicóloga, fui acompanhada por 25 anos e sinceramente, não sei de que forma poderia ter meu trabalho positivamente reconhecido caso não tivesse associado o aprendizado técnico com a (re) vivência das próprias dores e ressignificação da minha história de vida. 

Psicoterapia é um investimento em si mesmo de retorno tão certo quanto qualquer outra tratamento.

Ana Virgínia de Almeida Queiroz
Drágeas Psicológicas no facebook: https://www.facebook.com/drageaspsicologicas

Google+ Twitter Facebook Delicious Digg Favorites More