26 de nov de 2014

À sombra

Uma das aptidões que promovem diferença entre alguns profissionais da Psicologia, é a compreensão empírica e a aceitação de tudo aquilo que nos habita e que é negado veementemente por "não" promover a sanidade e a dignidade necessárias para sermos merecedores do amor divino.
 
Não nos cabe a doutrinação de almas como na religião, mas a naturalidade incrementada com a técnica para recebermos aquilo... que de mais belo existe no ser humano: o bem e o mal...

Eu simplesmente AMO esse texto que por várias vezes me fez questionar se havia sido eu mesma quem o escreveu...

Ana Virgínia
Drágeas Psicológicas:
www.drageaspsicologicas.com

Bom dia quase tarde!

Eu poderia deixar o tempo correr, enterrando a dor de forma irreversível, mas eu não suportaria!
 
Eu poderia sorrir descontroladamente, camuflando o ódio, o ciúme, a inveja, mas eu não quero!
 
Eu poderia fingir a paz que não tenho só para parecer bem resolvida, mas eu não sei fazer isso!
 
Eu poderia mentir a vaidade, negar a luxúria, escamotear o orgulho, mas acho isso injusto
comigo mesma!
 
Então só me resta a autenticidade, a convicção das minhas mazelas, o chafurdar no melhor e no pior da minha essência e libertar-me do que me acorrenta, ligando-me a qualquer coisa como o "coisa alguma"!
https://www.facebook.com/drageaspsicologicas/photos/pb.204138786293458.-2207520000.1415195638./607736042600395/?type=3&theater

Google+ Twitter Facebook Delicious Digg Favorites More