13 de jun de 2014

Você é psicóloga (terapeutizada)?

Você é psicóloga (terapeutizada)?

Juro que penso duas vezes antes de responder a pergunta porque SER PSICÓLOGA não me define, é uma parte de mim apenas. 

  Em outros tempos me divertia com a expressão da pessoa quando eu respondia que sim. Piada de toda natureza, desde a "você está me analisando agora?" a "sabia que todo psicólogo é louco?", acontecia. 

  O que os outros não compreendem é que esse...
tipo de reducionismo a respeito do profissional em comento, delata a mais pura falta de informação e um alto grau de preconceito e mecanismo de defesa por sugerir uma desqualificação do profissional (mas isso não é problema do psicólogo. É de quem pratica).
Psicólogo sofre, chora, ri, vai ao banheiro, vomita, fala besteira entre amigos (e podem ser besteiras bem elaboradas, o que os tornam extremamente engraçados), dorme, faz sexo, briga, casa, separa, têm filhos... quase tudo igual a todo mundo.


  Mas existe uma diferença entre eles e ALGUMAS OUTRAS PESSOAS (as não terapeutizadas ou trabalhadas emocionalmente de outras formas): eles usam a Psicologia de forma a favorecer seu crescimento pessoal, aprendendo com a própria história e contexto familiar/social a se tornarem pessoas mais satisfeitas consigo mesmas e menos problemáticas. Utilizam a ciência para si e depois para os outros. Aprendem a calar quando necessário e a dar limites quando solicitados. Já ralaram tanto com a própria sombra que não permitem que atravessem seu caminho sem que peçam licença, olhem no olho e sejam educados.

  Isso incomoda!

  Especialmente quando os limites são dados a pessoas que os conheceram antes de abraçarem o crescimento pessoal e de se comprometerem com eles mesmos. Eles saem dos joguinhos de manipulação com a maior facilidade e destreza, deixando as outras peças baratinadas, desnorteadas, se debatendo.
Psicólogo não é gente fácil!

  Para ter um perto de você como amigo, tem que ralar muito ou então já nasça transparente, honesto e jogando limpo. Se ele perceber uma ponta de manipulação alheia que possa lhe arrancar a paz, ele bate e bate com maestria e o melhor, sem deixar de respeitar ou AMAR (se for alguém próximo)!

  Respeitará o seu "time" para o despertamento sobre uma dinâmica mais saudável na relação com ele. Se esse tempo não chegar, ele lamentará por alguns segundos, mas seguirá sem medo de te deixar comendo poeira. Ele é muito comprometido com ele mesmo o que lhe causa inquietação profunda, o impedindo de parar para satisfazer necessidades de pessoas que não apreciam caminhar para frente.

  Se você tem um psicólogo como amigo ou parente, valorize. Eles têm histórias para revelar que quase todo mundo faz questão de esconder. Por isso se tornam ameaçadores, o que provoca uma vontade incontrolável de rotulá-los. Eles nem ligam para isso, até acham graça do teu devaneio e não perdem tempo com firulas. Necessitam expandir e formar tribos de pessoas que pensam e agem como eles.
São muito felizes assim!

Ana Virgínia de Almeida

Google+ Twitter Facebook Delicious Digg Favorites More