13 de jun de 2014

Vida

Aprecio loucuras tresloucadas, translúcidas, transformadas, transgressoras... mas só as vivo comigo mesma ou na companhia dos que as podem suportar ou vivê-las em proporção igual... Sem barganha, sem abuso, mensurando e valorizando a lucidez que a acompanha.

Ana Virgínia de Almeida Queiroz





Google+ Twitter Facebook Delicious Digg Favorites More