13 de jun de 2014

Paixão

Sim. Sempre apaixonada... por mim, pela vida, pelas letras, por café e xícaras, por alguém... vai saber. Fica a critério das mentes criativas.

Delícia é sentir o mundo girar no instante em que meus lábios encontram abrigo nos teus.

  É o arrepio correndo pela espinha dorsal, sensibilizando pele, nuca e couro cabeludo.

  São os olhos que quase fechados, queimam em brasa e o olhar que te sorve.

  É peito ace
lerado.

  É o universo conspirando a favor.

  São corpos que por mais que relutem não conseguem se distrair um do outro.
É sangue correndo na veia.

  É boca salivando e, paradoxalmente, é engolir seco sempre que nos vemos.
A ansiedade pelo momento do reencontro que está para acontecer daqui a um segundo e a eternidade dentro da espera.

 O suspiro denunciador.

 É deixar-me de lado para estar ao lado teu.

 O olhar perdido para então encontrar-te.

 É estar leve, pleno, desejado, importante e amado.

  É derreter no abraço, pernas falhando, perdendo o chão, sangue ausente nas mãos.
Cabeça pendendo para o lado esquerdo em busca do ombro teu.

  Textura dos teus cabelos brincando em meu rosto.

  Olfato a engolir-te.

Que seja de AMOR todos os nossos dias!

  Bons dias de junho a todos!

Ana Virgínia de Almeida Queiroz

Google+ Twitter Facebook Delicious Digg Favorites More