16 de out de 2013

Aconchego da alma

Qual o assombro? Há momentos em que voltar-se para dentro faz-se necessário. É a chamada da essência, tentando conscientizar sobre a necessidade de pausa, revolvendo sentimentos e mensurando potenciais. 

  É a alma solicitando aconchego em momento único e até mesmo egoísta.

  E quem disse que é fácil? A concha, embora rígida ou impenetrável, não comporta a força transgressora das emoções. Talvez, por essa mesma razão, a abertura é fundamental... para que se renove ar, a luz e o som, favorecendo a ressignificação.

Bom dia para quem amanheceu encolhido em seu mundo, imerso em seu próprio labirinto...

Ana Virgínia Almeida Queiroz
 
 

Google+ Twitter Facebook Delicious Digg Favorites More