3 de fev de 2012

Dizer não...

Por Daniella Araújo

Era um grupo de amigas conversando no bar.

Uma estava noiva, a outra namorando, uma estava ao sabor do vento (como ela gostava de nominar seu estado solteiro) e a última era casada.

Uma delas lembrando que a casada completaria 15 anos de relacionamento com o marido perguntou: Vc é feliz? Vc acha que valeu à pena?


“Sim, sou feliz. E sim, valeu e vale muito à pena.” Respondeu a amiga casada.

De pronto a outra devolveu: “Como você consegue? Qual a fórmula?”
A outra parou e ficou um tempo pensando... Então ela respondeu:
“Aprender a dizer não!”
As outras três não entenderam e se entreolharam.
Nisso ela continuou:

“Deixem-me explicar uma coisa:
Desde quando nós começamos a nos relacionar eu sempre dizia sim. Primeiro eu dizia pq estava apaixonada. Depois eu dizia por insegurança. Queria garantir que ele estivesse comigo sempre e achava que meus “sims” garantiriam isso. Sim. Eu era muito insegura, muito nova e extremamente apaixonada a fim de me cegar quanto ao que eu queria. Então eu fui sempre dizendo sim. Eu não queria comprá-lo, mas eu queria que ele percebe-se que eu era uma companheira para ele.

Obviamente uma relação é feita de alegrias, tristezas, ganhos e perdas. E houve sim uma época que nós tivemos sérios problemas, principalmente no que dizia respeito à dinheiro. E chegou um dia que eu tive que dizer não.

Já havia tempo que eu dizia sim mesmo com o coração apertado ou tendo dúvidas se as decisões que estávamos tomando eram as mais acertadas. Às vezes eram medos infundados... outras vezes eram análises racionais... Mas eu sempre dizia sim.

Nesse dia eu disse não. Aquele foi um dia definitivamente ruim.

Ele ao ouvir minha posição contrária a dele estremeceu, mudou o tom de voz que de doce passou a áspero. Vi um veio de raiva saltar no pescoço e os olhos cheios de ira eram inconfundíveis.

Aquele foi um dia triste, chovia dentro de mim, tempestade emocional.. relâmpagos, trovões.... chorei. Mas eu me mantive firme naquela decisão. Eu tinha certeza que ao dizer não estava salvando muito da nossa relação, embora naquele momento parecia mais que estávamos criando um abismo sem fim.

Aprendi naquele dia que dizer não significava muito mais do que dizer sim. Significava dizer ao outro que o ama, que o respeita, mas que por isso mesmo pode e deve lhe dizer não quando o pedido parece ser algo ruim. Nós não temos bolas de cristais para saber o que será da nossa vida... quem encontraremos.. ou se um negócio dará certo ou não... Mas temos que ser coerentes com o que pensamos e vislumbramos.

Dizer não significa amar o outro com ainda mais força! Significa aceitar que você pode e deve pensar diferente. Se vc ama o outro vai dizer não em uma ou outra situação, pq relacionamento é ceder... mas ceder dos dois lados... Não só eu posso ceder, o outro também tem que ceder.

Dizer não significa dar ao outro um motivo para te olhar e enxergar verdadeiramente como você é: um ser humano cheio de nuances e que tem vontades e desejos também. Se vc sempre diz sim o outro não te enxerga, logo não pode saber quais são seus anseios e obviamente não vai satisfazer suas vontades.

Naquela noite quando voltei para casa ele já estava lá. A cara amarrada. Não havia clima nem mesmo para o jantar. A conversa foi burocrática. Eu, claramente, não sabia o que esperar dele. Pensei até que ele me proporia a separação.. ou coisa parecida (era novamente a insegurança me tomando). Simplesmente ele tomou um copo de leite e disse que ia dormir.

Nos dias seguintes fomos nos paquerando novamente. Era como se ele tivesse descoberto uma nova pessoa. Ele me enxergou. Podia ter dado errado. Ele podia ter me enxergado e pensado que não era bem isso que queria. Mas foi o contrário: ele me viu pela primeira vez como eu realmente era. Percebeu que eu tinha sonhos, desejos, necessidades não reveladas.

Falar não abriu caminho para poder falar outras coisas antes tão escondidas no meu coração. Falar não possibilitou vivermos uma relação verdadeira.

É. Acho que é isso. Esse é o nosso segredo de sucesso. Mas podem haver vários. Para cada casal uma aliança diferente!”


Google+ Twitter Facebook Delicious Digg Favorites More