9 de fev de 2012

"Casa de ferreiro, espeto de pau?"

Dia de ontem, faltando quarenta minutos para me deslocar com o Ian (3 anos) para uma consulta, quando ele me aborda no meio do corredor, olhos arregalados e agitado, quase que girando em torno do próprio eixo (mas não é cachorro tá?)...

Ian: Mãe, "ligelo! Pleciso" fazer côcô!
Eu: Vamos lá... baixe as calças que eu te sento no vaso...

E como é habitual, segue me orientando quanto aos passos de seu ritual...

Ian: Por favor, pega os "dibis" (gibis) "pala" mim. "Quelo tlês"... e a escada também (ele organiza os gibis na escadinha de dois degraus... muito sistemático!)... "Agola" pode sair. Quando eu acabar eu te chamo...

Passados vinte minutos, hora correndo contra mim que precisava levá-lo à consulta, pergunto:

Eu: Pronto filho?
Ian: Não (com um sorriso no canto da boca).

Depois de algumas vezes perguntando e ele sempre respondendo que não, fiz o que faz a maioria das mães (mesmo as Psicólogas) com horário a cumprir faria...

Eu: Tá bom filho! Já deu né? (Metendo a mão na descarga, com ele ainda sentado no vaso sanitário! E PARA QUÊ QUE EU FUI FAZER ISSO, MEU DEUS?!).
Ian (chorando horrores): Mãe! Nãããããoooooooooooooo! Você viu o quê você fez?
Eu (sacando a mancada e disfarçando para ver se colava): Dei descarga, precisamos sair e seu bumbum já está vermelho de tanto tempo que você está aí!
Ian (chorando de raiva): Você "desligou" o meu côcô! Ele "ela glandão" e eu nem vi! Não dei tchau "pala" ele! Não sou mais seu amigo!
Eu: Desculpe filho! Depois você faz outro e a gente conversa com ele...
Ian: "Agola" já "ela"!
E lá fomos, os dois dentro do carro... eu ouvindo suas lamurias por conta do tesouro perdido! Pelo menos ele expressou sua raiva e indignação por tamanha invasão materna... espero que tenha sido suficiente!

A Psicanálise explica:

"No segundo e terceiro anos de vida, dá-se a maturação do controle muscular na criança, isto é, dá-se a organização psicomotora de base. É nesse período em que se inicia o andar, o falar e em que se estabelece o controle dos esfíncteres... Dentre os produtos que a criança elabora, as fezes assumem um lugar central na fantasia infantil. São objetos que vêm de dentro do próprio corpo, que são, de certa forma, partes da própria criança... geram prazer ao serem produzidos." Clara Regina Rappaport e outros. 

E "ELA GLANDÃO"!


Psicóloga: Ana Virgínia de Almeida Queiroz / CRP: 01-7250 - E... mãe do Ian (3 anos)



Google+ Twitter Facebook Delicious Digg Favorites More